Dióxido de enxofre

Você está aqui

Estrutura molecular do dióxido de enxofre.
Estrutura molecular do dióxido de enxofre.

Curtidas

0

Compartilhe:
Por Victor Ricardo Ferreira

O dióxido de enxofre é um gás muito utilizado em escala industrial. Ele é emitido de forma natural por atividades vulcânicas, mas também por atividades humanas nas indústrias e nos meios de transporte. Esse gás vem ganhando destaque devido aos seus impactos no meio ambiente e na saúde humana.

Fórmula

O dióxido de enxofre (SO2) é um gás incolor na temperatura ambiente, tóxico e sufocante. Também é um gás não inflamável e solúvel em água. Sua densidade é de 2,7 kg/m³ (cerca de 2 vezes mais denso que o ar atmosférico). Sua fórmula estrutural é composta por dois átomos de oxigênio e um átomo de enxofre ligados por ligações duplas covalentes em uma geometria angular.

Saiba mais: Alotropia do enxofre

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

Fontes emissoras

Parte do dióxido de enxofre disponível no ambiente é proveniente da decomposição de vegetação e de atividades vulcânicas, mas ainda pode vir da oxidação do sulfeto de hidrogênio pelo ar atmosférico como mostra a reação abaixo:

2 H2S (g) + 3 O2 (g) → 2 SO2 (g) + 2 H2O (g)

Outra fonte de emissão de dióxido de enxofre na atmosfera é a queima de materiais que contenham enxofre em sua formulação em indústrias e meios de transporte. A combustão de combustíveis fósseis, como o petróleo e o carvão, contribui com a liberação desse gás considerado um dos mais nocivos ao meio ambiente.

Os centros urbanos e centros industriais são uns dos principais responsáveis pela emissão de SO2 na atmosfera.
Os centros urbanos e centros industriais são uns dos principais responsáveis pela emissão de SO2 na atmosfera.

Aplicações

A aplicação mais importante do dióxido de enxofre é na escala industrial, na produção de ácido sulfúrico, mas também possui algumas utilizações secundárias, como gás de refrigeração em indústrias de bebidas e gelo; na fabricação de papel sulfite; na preservação de frutas secas, refrigerantes  e vinhos, inibindo a atividade de leveduras.

Acesse também: Conheça melhor as características dos gases!     

Efeitos sobre a saúde e o meio ambiente

Por se tratar de um gás com alta solubilidade em água, o SO2, liberado de forma natural ou a partir dos combustíveis fósseis, interage com as gotículas de água presentes na atmosfera, formando o ácido sulfuroso (H2SO3), conforme a reação a seguir:

2 SO2 (g) + 2 H2O (l) → H2SO3 (aq)

O gás sulfuroso, por sua vez, é oxidado, produzindo o ácido sulfúrico (H2SO4), um dos ácidos responsáveis pela chuva ácida.  Essa chuva, devido ao pH reduzido, afeta diretamente as plantas, reduzindo a taxa de fotossíntese e atrapalhando seu crescimento.

Além disso, também aumenta a acidez do solo, rios e lagos, prejudicando a vida aquática, causando a morte de espécies. Em alguns casos, a chuva ácida também corrói a estrutura de monumentos e edificações.

Além do dano ambiental, que gera impactos diretamente aos seres humanos, o dióxido de enxofre é um gás tóxico que causa irritações no sistema respiratório, na pele e pode levar ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Os principais sintomas aparentes ao ser exposto a esse gás é tosse, irritação nos olhos, náuseas, vômitos e dificuldades na respiração.

Curtidas

0

Compartilhe: