Propriedades da matéria

Você está aqui

A análise de determinadas propriedades da matéria é muito usada para a identificação de substâncias
A análise de determinadas propriedades da matéria é muito usada para a identificação de substâncias

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe:
Por Jennifer Rocha

De forma direta, a matéria costuma ser definida como tudo aquilo que tem massa e ocupa lugar no espaço. Ela constitui o principal objeto de estudo da Química e suas propriedades são muito importantes nesse estudo, pois permitem prever e entender determinados comportamentos e transformações, bem como podem ser usadas para identificação da própria matéria.

Existem vários tipos de propriedades que caracterizam a matéria, entre elas, as principais são:


Propriedades físicas

São aquelas que podem ser medidas e observadas sem alterar a composição química da substância. Por exemplo, quando medimos a temperatura de uma amostra de água com um termômetro, ela não sofre nenhuma alteração, continua sendo água e, portanto, a temperatura é uma propriedade física da matéria. Outros exemplos são: massa, ponto de fusão, ponto de ebulição, densidade, cor, dureza, coeficiente de solubilidade, entre outros.

As propriedades físicas podem ser subdivididas em gerais ou específicas, organolépticas e intensivas ou extensivas. Veja:

→ Propriedades gerais

São aquelas comuns a toda matéria. Por exemplo, se medirmos a massa de determinada amostra e descobrirmos que é igual a 200 g, isso não identifica a matéria com a qual estamos trabalhando, pois toda matéria tem massa e pode “pesar” 200 g. O volume, a temperatura e o estado físico (sólido, líquido e gasoso) também são exemplos de propriedades gerais.

→ Propriedades específicas

Como o próprio nome indica, são aquelas específicas para cada matéria, que podem ser usadas para identificar a substância ou o composto que está sendo analisado. Exemplos: densidade, pontos de fusão e ebulição e coeficiente de solubilidade.

Imagine que temos um líquido incolor e não sabemos se é um álcool, se é um ácido, se é água ou outro. Cheirar ou beber pode ser muito perigoso, por isso, para identificar de que substância se trata, podemos medir as propriedades específicas desse líquido. Se descobrirmos que a sua densidade a 25º C e 1 atm é igual a 1,0 g/cm3, que seu ponto de fusão é 0ºC ao nível no mar e que seu ponto de ebulição é de 100ºC também ao nível do mar, então, não haverá dúvidas, trata-se da água, pois essas propriedades pertencem somente a ela e a mais nenhuma outra substância.

Exemplos de propriedades físicas gerais e específicas
Exemplos de propriedades físicas gerais e específicas

→ Propriedades organolépticas

São aquelas que podem ser analisadas com os nossos sentidos, tais como visão, olfato, tato e paladar . Algumas dessas propriedades são: cor, cheiro, sabor, brilho e dureza. Por exemplo, a água é um líquido incolor, insípido e inodoro.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

→ Propriedades intensivas

São aquelas que não dependem da massa da amostra. Por exemplo, a temperatura é uma propriedade intensiva, pois se temos uma determinada quantidade de água em um recipiente grande, a temperatura medida será a mesma independente se colocarmos o termômetro diretamente na água desse recipiente ou se tirarmos um pouco dela com o copo e então medirmos a temperatura. A densidade também é uma propriedade extensiva. Por exemplo, a densidade de um cubo de gelo é a mesma que a de um iceberg (0,92 g/cm3).

A temperatura e a densidade são propriedades intensivas
A temperatura e a densidade são propriedades intensivas

→ Propriedades extensivas

São aquelas que dependem da massa da amostra. O volume é um exemplo de propriedade que depende da massa, pois 5 kg de água não ocupam o mesmo volume que 20 kg.

Propriedades químicas

São aquelas que se referem à capacidade de uma substância de sofrer transformações.

Por exemplo, a combustão é uma propriedade que a gasolina possui. Quando esta queima, sua composição química muda, transformando-se em novas substâncias. Além da combustão, outros exemplos de propriedades químicas são: oxidação, redução e reatividade.

Entre as propriedades químicas, temos algumas que são classificadas como propriedades de grupo:

→  Propriedades de grupo

Algumas substâncias possuem propriedades químicas em comum e, por isso, são classificadas em grupos específicos, que são chamados de grupos funcionais ou de funções.

Por exemplo, uma função inorgânica é a dos ácidos. Todos esses compostos liberam em meio aquoso como único cátion o H+ e possuem as seguintes propriedades:

* Conduzem corrente elétrica em meio aquoso;

* Reagem com metais, produzindo gás hidrogênio;

* Reagem com carbonatos e bicarbonatos, liberando gás carbônico;

* Mudam de cor na presença de certas substâncias denominadas indicadores ácido-base. Por exemplo, o papel de tornassol fica vermelho em meio ácido:

Papel de tornassol fica vermelho em meio ácido
Papel de tornassol fica vermelho em meio ácido

Outras funções inorgânicas são: bases, sais e óxidos. Já as funções orgânicas incluem: hidrocarbonetos, álcoois, aldeídos, cetonas, ácidos carboxílicos, ésteres, éteres, aminas, amidas, entre outras.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química


Aproveite para conferir nossas videoaulas sobre o assunto:

Curtidas

0

Comentários

0

por Jennifer

Compartilhe: