Classificação dos sais

Você está aqui

Na imagem temos as fórmulas moleculares de diferentes tipos de sais inorgânicos
Na imagem temos as fórmulas moleculares de diferentes tipos de sais inorgânicos

Curtidas

0

Compartilhe:
Por Jennifer Rocha Vargas Fogaça

Os sais inorgânicos podem ser classificados de acordo com vários critérios, sendo que um modo é pelo número de elementos que os constituem. Por exemplo, se o sal é formado por apenas dois tipos de elementos, então ele é classificado como um sal binário (NaCl, LiCl, KI); se tiver três elementos, é um sal ternário (KNO2, Ca3(PO4)2, CuSO4, Al2(SO4)3), e se for constituído por quatro elementos, será um sal quaternário (NaHCO3, Al(OH)2Cl, Na2HPO4).

No entanto, as formas mais importantes de classificação dos sais é de acordo com os íons que os formam e de acordo com a solubilidade em água. Veja cada caso:

  • De acordo com os íons que os formam:

Os sais inorgânicos são sempre formados pela reação de neutralização entre ácidos e bases. O cátion (espécie química com carga positiva) que forma o sal é proveniente da base, enquanto o ânion (espécie química com carga negativa) é proveniente do ácido, conforme mostrado abaixo:

HA + BOHAB + H2O
Ácido + Base → Sal + Água

Assim, dependendo do tipo de ácido e de base que reage, a solução aquosa do sal formado pode ser classificada como neutra, ácida ou básica:

* Sal Neutro: Formado pela reação entre ácido forte e base forte.

Exemplo: HCl + NaOH → NaCl + H2O
             Ácido + Base → Sal + Água
              forte     forte    neutro

Esse tipo de sal é considerado neutro porque, visto que o ácido e a base são fortes, os seus íons ionizam-se e dissociam-se completamente, e quando os sais formados por esses íons são adicionados na água, eles não sofrem hidrólise e, portanto, não alteram o pH do meio.

* Sal básico ou hidroxissal: Formado pela reação entre base forte e ácido fraco.

Exemplo: CH3COOH+ NaOH → NaOOCCH3+ H2O
                     Ácido + Base  →       Sal    +    Água
                     fraco     forte           básico

O ânion desses sais que são provenientes do ácido fraco sofre hidrólise em meio aquoso e origina íons hidroxila (OH-), tornando o meio básico (pH > 7).

* Sal ácido ou hidrogenossal: Formado pela reação entre ácido forte e base fraca.

Exemplo: HCl + NH4OH →NH4Cl + H2O
             Ácido + Base   → Sal  +  Água
              forte     fraca      ácido

No caso do sal ácido, o cátion que é proveniente da base fraca sofre hidrólise em meio aquoso e altera o pH do meio, tornando-o inferior a 7, ou seja, torna-se ácido.

Quando a base e o ácido são ambos fracos, o pH da solução do sal formado será neutro, ácido ou básico, dependendo da força relativa do ácido-base conjugado.

Ainda de acordo com o tipo de íons dos sais, podemos ter também as seguintes classificações:

* Sal misto ou duplo: Quando libera em meio aquoso dois ânions ou dois cátions diferentes.

Exemplos:

KNaSO4: possui dois cátions →K+ e Na+; ânion → SO42-;
CaCl(ClO): possui dois ânions → Cl-e ClO-; cátion → Ca+.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

* Sal hidratado: Quando possui moléculas de água encrustadas no retículo cristalino em uma proporção definida.

Exemplos: CuSO4 . 5 H2O - sulfato de cobre II penta-hidratado;
                 CaSO4 . 2 H2O – sulfato de cálcio di-hidratado.

Quando o sal não possui água em seu retículo cristalino, ele é denominado de sal anidro.

* Alúmen: Esse sal é o mais complexo, pois ele possui dois cátions, sendo um monovalente (com carga +1) e o outro trivalente (com carga +3), um ânion e ainda é hidratado.

Exemplos: KAl(SO4)2 . 12 H2O – sulfato duplo de potássio e alumínio dodeca-hidratado (pedra-ume).

  • De acordo com a solubilidade em água:

Abaixo temos uma relação da solubilidade dos sais mais comuns em água considerando a temperatura de 25 ºC e a pressão de 1 atm. Quando se diz que o sal é insolúvel, na verdade significa que ele possui uma solubilidade extremamente pequena, pois, na verdade, todos os sais são solúveis em água.

  • Acetatos (CH3COO-) → Solúveis → Exceções: Acetato de prata (solúvel parcialmente); acetato de mercúrio I (solúvel parcialmente) e acetato de estanho II (decompõe-se em água);

  • Brometos (Br-) → Solúveis → Exceções: Antimônio e bismuto (decompõem-se em água), ouro I e platina (solúveis parcialmente), e prata e mercúrio I (insolúveis);

  • Carbonatos (CO32-) → Insolúveis → Exceções: Amônio, sódio e potássio (solúveis), e lítio (solúvel parcialmente);

  • Cianetos (CN-) → Insolúveis → Exceções: Amônio, metais alcalinos e metais alcalinoterrosos;

  • Cloratos (ClO3-) → Solúveis;

  • Cloretos (Cl-) → Solúveis → Exceções: Prata e mercúrio I (insolúveis), chumbo II e ouro I (solúveis parcialmente), e cromo III (solúvel parcialmente e de forma lenta);

  • Cromatos (CrO42-) → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos;

  • Dicromatos (Cr2O72-) → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos (solúveis);

  • Ferricianetos [Fe(CN)6]3- → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos (solúveis);

  • Ferrocianetos [Fe(CN)6]4- → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos (solúveis);

  • Fluoretos (F-) → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos (solúveis);

  • Fosfatos (PO43-) → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos (solúveis);

  • Hidrogenocarbonatos (HCO3-) → Solúveis;

  • Hidrogenofosfatos (H2PO4- e HPO42-) → Solúveis;

  • Hidrogenossulfatos (HSO42-) → Solúveis;

  • Hidróxidos (OH-) → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos (solúveis), cálcio, bário e estrôncio (solúveis parcialmente);

  • Iodetos (I-) → Solúveis → Exceções: Prata, chumbo II e cobre I.

  • Nitratos (NO3-) → Solúveis;

  • Nitritos (NO2-) → Solúveis;

  • Oxalatos (C2O42-) → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos;

  • Óxidos (O2-) → Insolúveis → Exceções: Metais alcalinos (solúveis); cálcio, bário e estrôncio (solúveis parcialmente);

  • Percloratos (ClO4-) → Solúveis → Exceções: Potássio e mercúrio I (insolúveis);

  • Permanganatos (MnO4-) → Solúveis;

  • Silicatos (SiO32-) → Insolúveis → Exceções: Sódio, potássio e bário (solúveis), cálcio (solúvel parcialmente);

  • Sulfatos (SO42-) → Solúveis → Exceções: Estrôncio e bário (insolúveis), cálcio, estrôncio, prata e mercúrio I (solúveis parcialmente); mercúrio II (decompõe-se em água);

  • Sulfetos (S2-) → Insolúveis → Exceções:Amônio e metais alcalinos (solúveis); cálcio, bário e estrôncio (solúveis parcialmente);

  • Sulfitos (SO32-) → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos;

  • Tiocianatos (SCN-) → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos;

  • Tiossulfatos (S2O32-) → Insolúveis → Exceções: Amônio e metais alcalinos.


Por Jennifer Fogaça
Graduada em Química





Aproveite para conferir nossa videoaula sobre o assunto:

Curtidas

0

Compartilhe: